“É livre a manifestação do pensamento e da expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, sendo vedado o anonimato. (CF 88).”

27 de mar de 2012

Guerrilheiros lutavam contra os militares para por em prática a ditadura do proletariado


“Quem afirma isso?
Um dos membros dos guerrilheiros
mais ilustres: Fernando Gabeira.”

Nós Queríamos Implantar o COMUNISMO no BRASIL - A DITADURA do Proletariado






Enviado por MrJPMadeira em 23/03/2012
É conhecido pela sua atuação no Partido Verde brasileiro (do qual é membro-fundador), defendendo posições polêmicas em questões consideradas como tabus na cultura política brasileira (como a profissionalização da prostituição, o casamento homossexual e a descriminalização da maconha).[1] Esquerdista histórico, alternou-se como membro do Partido Verde ou do Partido dos Trabalhadores, candidatando-se ora pelo primeiro, ora pelo segundo, em diversas eleições.
É também conhecido por ter participado da luta armada contra o Regime militar no Brasil (1964--1985), como militante do Movimento Revolucionário Oito de Outubro, que tentava instaurar o socialismo no Brasil. Na época, trabalhava como repórter do Jornal do Brasil, no Rio de Janeiro.
Participou do sequestro do embaixador norte-americano Charles Elbrick às vésperas do 7 de setembro de 1969. O episódio é narrado em seu livro O que é isso, companheiro?, De 1979. O sequestro ocorreu como forma de pressionar o regime militar a libertar quinze presos políticos, ligados a organizações clandestinas da esquerda política. De fato, tais presos foram libertos e banidos do país, mas os envolvidos no sequestro foram presos algum tempo depois. O próprio Gabeira foi preso em 1970 na cidade de São Paulo. Resistiu à prisão e tentou fugir em direção a um matagal que existia por perto. Vários tiros foram disparados e um deles atingiu suas costas, perfurando rim, estômago e fígado.
Preso, foi liberto em junho do mesmo ano, tendo sido trocado com outros 39 presos pelo embaixador alemão Ehrenfried von Holleben, que também havia sido sequestrado. O grupo foi banido do país e embarcado para a Argélia.
Fernando Gabeira esteve exilado entre 1970 e 1979. Em dez anos, esteve em vários países, entre eles Chile, Suécia e Itália. Na Suécia, onde viveu a maior parte de seu exílio, estudou Antropologia na Universidade de Estocolmo e exerceu da profissão de repórter até a função de condutor de metrô, em Estocolmo. Voltou ao Brasil, em 1979, com a Lei da Anistia. Passou, então, a atuar como jornalista e escritor, defendendo o fim do regime militar. Após 1985, apoiou a causa dos direitos das minorias e do meio ambiente.
Gabeira é primo da jornalista Leda Nagle. Durante o exílio, casou-se com sua companheira de militância política, Vera Sílvia Magalhães. Já de volta ao Brasil, foi casado por dezesseis anos com a estilista Yamê Reis, com quem teve duas filhas - a psicóloga Tami e a surfista Maya Gabeira. O casal se divorciou em 1999. Atualmente, é casado com a atriz e empresária Neila Tavares.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Licença padrão do YouTube

**************
Guerrilheiros terrorista queriam implantar uma ditatura
Os grupos guerrilheiros que lutavam contra o nosso honroso exército, assaltavam, sequestravam, jogavam bombas em locais públicos. Eram financiados por países comunistas: ( Cuba, Antiga União Soviética). Eles afirmam que eram contra a ditadura. Mentira. Queriam criar  a ditadura comunista do proletariado. Quem afirma isso? Um dos membros dos guerrilheiros mais ilustres: Fernando Gabeira.  Quem fazia parte dos guerrilheiros? Algumas das autoridades do nosso atual governo: A presidente Dilma,   os ministros: Fernando Pimentel, Eleonora Menicucci, os ex ministro: Franklin Martins, Tarso Genro, José Dirceu  e muitos outros petistas que atualmente estão no poder.

Via Jorge Roriz - http://wp.me/p6Q8u-dBg


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Você poderá deixar aqui sua opinião. Após moderação, será publicada.

Contador de caracteres